Eficiência energética ganha curso à distância

Assunto: Panorama Nacional
Procel desenvolve método para disseminar conhecimento sobre tema de forma prática e interativa pela internet. Curso está disponível para download no Procel Info.

Danilo Oliveira, para o Procel Info

Conscientizar a população sobre como praticar a eficiência energética é uma tarefa difícil de ser executada, sobretudo quando esse conhecimento encontra restrições orçamentárias e logísticas para chegar a locais mais afastados. O Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) desenvolveu um método para disseminar o tema com um curso à distância que está disponível no endereço eletrônico www.procelinfo.com.br/curso _de_eficiencia_energetica. O objetivo é levar conhecimento sobre o assunto à população em geral, permitindo que essas pessoas apliquem o que aprenderam em seu dia a dia, reduzindo o desperdício no uso da energia elétrica.

“Cada um faz seu tempo. Isso é uma coisa legal no curso. É possível começar e parar onde quiser. Não há tempo definido para acessar cada informação. Cada aluno faz no ritmo que for mais confortável e conveniente para si mesmo”, explica o arquiteto Davi Miranda, do Procel.

Ao todo, serão oferecidos quatro módulos: “Se ligue!”, “Pura Energia”, “Atitude Eficiente” e “Avaliação”. O primeiro explica o que é o Procel, mostrando o que é energia e eficiência energética. O segundo módulo fala sobre as tecnologias e equipamentos disponíveis no mercado. O terceiro apresenta os hábitos que as pessoas devem adotar para reduzir os desperdícios. A etapa final do curso consiste numa análise do aprendizado.

Miranda revela que inicialmente o público-alvo seria apenas formado por colaboradores do Sistema Eletrobras. No entanto, o potencial que o curso pode alcançar fez com que ele fosse estendido à população. Segundo ele, o projeto trabalhará com recursos interativos como animações, gráficos e simuladores. “Testamos inclusive com pessoas pouco habituadas ao uso de computadores e tivemos ótimas avaliações”, conta.

Lenn pelloc’h

Fortaleza tem a melhor banda larga do país

https://i1.wp.com/info.abril.com.br/aberto/infonews/fotos/banda_larga-20101019093027.jpg

SÃO PAULO – O terceiro estudo anual sobre banda larga no mundo, realizado pela Universidade de Oxford e pela Universidade de Oviedo, com apoio da Cisco, analisou a qualidade da conexão em 72 países entre 239 cidades.

Os testes foram realizados entre maio e junho deste ano e utilizou dados de mais de 40 milhões de conexões banda larga, através de testes de velocidade da internet (pelo site speedtest.net).

Os resultados apontaram uma melhora na qualidade em 50% em todo o mundo em apenas três anos, com mais países preparados para as futuras tecnologias, como Internet TV e serviços de comunicação em vídeos de alta qualidade. Além disso, a penetração da banda larga nas residências atingiu 49% entre os países avaliados, contra 40% encontrados em 2008.

A média global de velocidade para downloads ficou em 5,9 Mbps e a de upload ficou em 1,7 Mbps. A melhor conexão banda larga se encontra na Coreia do Sul, com médias de downloads em 33,5 Mbps (um aumento de 55% em um ano) e média de upload em 17 Mbps, um aumento de 35% desde 2009.

Lenn pelloc’h

Super transístor é reconfigurado em tempo real

O transístor de grafeno é um componente com três modos de operação, podendo operar com cargas positivas, negativas, ou com os dois tipos de carga simultaneamente.

Cientistas da Universidade Rice e Riverside, ambas nos Estados Unidos, criaram um transístor inteiramente versátil, que pode alternar entre modos diferentes de funcionamento.

Hoje, os transistores têm que ser fabricados de acordo com a função a que se destinam.

A possibilidade de controlar o funcionamento do componente em tempo real abre caminho para a criação de circuitos eletrônicos reconfiguráveis, mais compactos e muito mais versáteis do que os atuais, que servem a propósitos únicos.

Ambipolaridade

Se você achava que, com a recente atribuição do Prêmio Nobel de Física aos seus criadores, você já sabia tudo sobre o grafeno, prepare-se para acrescentar mais uma característica inusitada desse material promissor.

Lenn pelloc’h

Energia eólica sem turbinas

Energia eólica sem turbinas
Além de produzir a mesma quantidade de eletricidade das tradicionais turbinas, as Windstalks não possuem pás, portanto não oferecem risco aos pássaros


Fonte: INFO online

IBM desenvolve software para aerogeradores inteligentes

Alstom e um centro de pesquisa espanhol testam o produto

Não são apenas as redes de energia que deverão ficar inteligentes nos próximos anos, os aerogeradores para usinas eólicas também. A IBM anunciou que a Alstom e o Ikerlan, centro de pesquisa espanhol sem fins lucrativos especializado em tecnologias da área energética, estão utilizando o software denominado Rational para desenvolver uma nova geração de máquinas que se ajustam automaticamente às condições do vento. Lenn pelloc’h

Economia com horário de verão será de 80 mi

RIO DE JANEIRO- O horário de verão que começa à meia-noite do próximo sábado (16) deve gerar uma economia de pelo menos R$ 80 milhões para o país, sem contar os recursos que deixarão de ser investidos na capacidade de geração de energia.

No período, a redução da demanda evitará investimentos em termos de capacidade de cerca de R$ 2 bilhões. A informação foi divulgada ontem pelo diretor-geral do Operador Nacional do Sistema (ONS), Hermes Chipp, no Rio.

“Em função do esvaziamento da carga vamos gerar menos térmicas nas regiões Sudeste e Sul”, afirmou o diretor-geral ao se referir a essas usinas, consideradas mais poluentes.

O horário de verão se estenderá até o dia 20 de fevereiro. Segundo Hermes Chipp, no período,o horário de maior consumo de energia passará das 18h às 21h para das 19h às 22h.

Com mais uma hora de luz natural, a expectativa é que a demanda por eletricidade caia entre 4,6% e 5%, percentual suficiente para abastecer 70% da cidade do Rio.

“Com maior luminosidade, o cidadão aproveita melhor o dia”, completou Chipp.

Fonte: INFO Online

Pintura branca pode se tornar obrigatória em telhados e coberturas paulistas

Além de diminuir efeitos do aquecimento global, telhados claros também diminuem consumo de energia. Projeto está em tramitação na Assembléia Legislativa de São Paulo

Telhados brancos: conforto ambiental e menor consumo de eletricidade

A pintura branca em telhados e coberturas de edificações paulistas pode se tornar obrigatória. O projeto de lei 615/2009, do vereador Goulart, foi baseado na campanha One Degree Less, do Green Building Council Brasil (GBC Brasil), que visa a fazer com que as pessoas se conscientizem da importância de pintar os seus telhados para diminuir os efeitos do aquecimento global. A campanha do GBC Brasil foi lançada em 2008. O projeto está em tramitação na Câmara Municipal de São Paulo.

“Estudos provam que em uma metrópole, como São Paulo, se todos os telhados fossem pintados de branco, reduziria em aproximadamente cinco graus a temperatura da cidade. Com esse aumento da temperatura do planeta que está havendo, isto seria um ganho muito grande”, destaca o vereador Goulart. Segundo o parlamentar, a medida também poderia reduzir o consumo de energia das construções que realizarem a pintura.

“A tinta branca é refletiva, então faz com que o ambiente que você esteja habitando torne-se mais fresco. Aqui teria um efeito diferenciado porque somos uma selva de pedra. A quantidade de habitações de São Paulo é muito grande. Então, se houver uma adesão forte a essa campanha da redução da temperatura, ela se tornará maior que qualquer outra experiência em função do número de habitações”, diz Goulart.
Lenn pelloc’h

Nano-LEDs: nanofios deitados geram luz

os nanofios geraram estruturas secundárias, parecidas com uma espinha de peixe, na qual a porção de óxido de zinco é rica em elétrons, enquanto a porção de nitreto de gálio tem falta de elétrons.

Ao tentar melhorar o processo de fabricação de nanofios, químicos norte-americanos esbarraram em um achado surpreendente, que cria uma nova categoria de LEDs.

O simples fato de fabricar os nanofios horizontalmente permite que eles produzam luz similar à dos LEDs atuais.

Nanofios de zinco

A descoberta desses “nano-LEDs”, feita por acaso por pesquisadores do Instituto Nacional de Padronização e Tecnologia (NIST), representa uma nova ferramenta para o desenvolvimento dos biochips, dispositivos microfluídicos e nanogeradores.

Os nanofios de zinco estão na base da construção de nanogeradores, roupas que geram energia e até da recentíssima piezoeletrônica, tudo graças à sua capacidade de gerar energia quando tensionados – o efeito piezoelétrico.

Lenn pelloc’h

Google anuncia investimento em projeto eólico bilionário nos Estados Unidos

Empresa será sócia de empreendimento que visa construir parques offshore e linhas de transmissão na costa americana

O Google, gigante da internet, anunciou nesta semana que fará aportes bilionários também no setor de energia renovável. A companhia divulgou que vai entrar como sócia na empresa Trans-Elect, que propõe a construção de uma rede de parques eólicos e linhas de transmissão na costa americana. O projeto prevê a aplicação de US$5 bilhões para instalar as usinas offshore e conectá-las ao sistema elétrico dos Estados Unidos.

“O novo projeto pode permitir a criação de milhares de empregos, melhorar o acesso dos consumidores a fontes limpas de energia e aumentar a confiabilidade da rede elétrica na região do Médio-Atlântico”, prevê o diretor de operações em “negócios verdes” do Google, Rick Needham. Segundo o executivo, o empreendimento, que vem sendo chamado de Conexão Eólica do Atlântico (Atlantic Wind Connection – AWC), conectaria 6.000MW eólicos à rede. Os parques e linhas de transmissão se disporiam ao longo de aproximadamente 650 quilômetros da costa, entre os estados de Nova Jersey e Virgínia.

Lenn pelloc’h

Nanopixel permite criar tela do tamanho de um selo

Os pixels criados com esta nanotecnologia são 10 vezes menores dos que aqueles que estão nas telas dos computadores que estão saindo das fábricas hoje.

Cientistas da Universidade de Michigan, nos Estados Unidos, construíram o menor pixel já desenvolvido.

O pixel é tão pequeno que torna possível a criação de uma tela com a mesma quantidade de pixels da tela de um computador atual com o tamanho de um selo postal.

Embora se possa encontrar alguma aplicação para uma tela tão pequena, o objetivo é exatamente o oposto, permitindo que telas de dimensões utilizáveis tenham uma resolução muito maior do que as atuais.

Nanopixel

Além de tornar possível a criação de telas de maior resolução, o nanopixel permitirá que as telas e monitores de LEDs tenham uma maior eficiência energética e uma taxa de atualização mais elevada.

Lenn pelloc’h