Prédio com ‘energia zero’

Os edifícios residenciais, comerciais e públicos são responsáveis por aproximadamente 47% de toda a eletricidade consumida no país, conforme relatório do Ministério de Minas e Energia e da Empresa de Pesquisa Energética (EPE), instituições do governo federal. O dado é um dos fundamentos de estudo conduzido na Unicamp pelo engenheiro de controle e automação Bruno Wilmer Fontes Lima.

O pesquisador da Faculdade de Engenharia Mecânica (FEM) acaba de propor metodologia para desenvolvimento de sistema de geração de energia que permitirá a esses prédios a produção de toda a eletricidade consumida por eles. O projeto utilizaria fontes renováveis, principalmente, painéis solares fotovoltaicos – dispositivos responsáveis pela captação e transformação da energia solar em elétrica. O estudo integra mestrado apresentado por Bruno Lima ao Programa de Pós-Graduação em Planejamento de Sistemas Energéticos da FEM. Lenn pelloc’h

Belo Monte atingirá 9 mil pessoas além do anunciado e custará mais caro, diz estudo

Estudo realizado por pesquisadores do Instituto de Tecnologia da UFPA (Universidade Federal do Pará), a pedido do Ministério Público Federal (MPF) no Pará, apontou que a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no rio Xingu, em Altamira (a 900 km de Belém), atingirá 25,4 mil pessoas, 9.000 a mais do que o anunciado pela empresa Norte Energia–consórcio que tem 49,9% de participação da Eletrobras e 50,1% de empresas brasileiras privadas– no relatório de impactos ambientais do projeto.

Lenn pelloc’h

Por que o Brasil está sofrendo tanto apagão?

Queda de energia no Norte e Nordeste na madrugada de sexta é a quarta registrada no país em pouco mais de um mês. Alguma coisa não está certa – e o governo sabe bem.

Virou rotina. O apagão que deixou na escuridão 100% do Nordeste e 77% dos estados do Tocantins e Pará na madrugada de sexta é o quarto registrado no país em menos de 35 dias. No fim de setembro, sete milhões de pessoas ficaram no breu no Nordeste, no dia 22. Depois, uma pane num transformador em Furnas, de Foz do Iguaçu, interrompeu o fornecimento de energiapara grande parte do país, no dia 3 deste mês. E, em menos de 24 horas, um novo apagão afetou 70% do Distrito Federal. Algo está muito errado no sistema elétrico nacional.

Lenn pelloc’h

Pós-apagão, termelétricas vão responder por até 40% da energia consumida no NE

A partir de segunda-feira (29), as usinas termelétricas vão gerar até 40% da energia consumida no Nordeste, segundo anúncio feito pelo presidente da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf) , João Bosco de Almeida, no sábado (27). No apagão que deixou os nove estados nordestinos e mais algumas localidades brasileiras às escuras por até quatro horas, de quinta (25) para sexta-feira (26), 25% da energia consumida pelo Nordeste estavam sendo gerados por usinas termelétricas.

A falta de chuvas na bacia do São Francisco, onde ficam nove usinas da Chesf, fez com que o Operador Nacional do Sistema (ONS) determinasse que as 33 térmicas da Região estivessem prontas para a demanda estipulada. As condições dos reservatórios no final do período seco são alarmantes, como no caso da barragem de Sobradinho, na Bahia, que garante a produção de 90% da energia hidrelétrica consumida no Nordeste e está com apenas 24% de capacidade.

Lenn pelloc’h

Circuito lógico é feito com genes de bactéria

Circuito genético

Há poucos dias, uma equipe coreana apresentou o primeiro circuito lógico feito com DNA.

Agora, um compatriota seu, Tae Seok Moon, trabalhando na Universidade de Washington, nos Estados Unidos, realizou um feito ainda mais impressionante.

Moon criou portas lógicas usando genes, e as utilizou para construir o primeiro “circuito genético”. Lenn pelloc’h

Fernando de Noronha será exemplo em energia renovável

O arquipélago de Fernando de Noronha, em Pernambuco, um dos cartões postais do Brasil, pode entrar para a história do país como o primeiro grande conjunto de ilhas totalmente abastecido por energia solar e eólica. O projeto pioneiro, ainda embrionário, está sendo desenvolvido pela usina hidrelétrica Itaipu Binacional e ganhou elogios durante a Conferência das Nações Unidas Sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio + 20, realizada em junho, no Rio de Janeiro.

Técnicos da Itaipu Binacional desenvolveram durante anos, em conjunto com empresas européias e centros de pesquisa, um sistema de bateria, a base de cloreto de sódio, que possui eficiência superior às baterias comuns sem provocar danos ao meio ambiente. Esse tipo de bateria consegue armazenar energia solar e eólica durante o dia sem que ocorra nenhuma perda. Lenn pelloc’h