Ações do PAC em Energia já chegam a R$ 108,1 bilhões.

IMG_7136

Créditos/foto: Francisco Stuckert

As ações da segunda fase do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), no período 2011-2012,  já somam um montante de R$ 108,1 bilhões no Eixo Energia, investimento dedicado à melhoria e expansão nas áreas de geração e transmissão de energia elétrica, exploração de petróleo e gás natural, refino e petroquímica, fertilizante e gás natural, revitalização da indústria naval e combustíveis renováveis.

Os valores foram apresentados nesta sexta-feira, 22 de fevereiro, em cerimônia de balanço do PAC-2, coordenado pela Ministra do Planejamento, Miriam Belchior. Do encontro participou o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão.

No setor de energia elétrica, entraram em operação 52 empreendimentos que reforçaram o Sistema Interligado Nacional em mais de 6.800 MW. Entre os maiores destaques estão as usinas de Santo Antônio (RO), que já gera 713,5 MW, e Estreito (TO/MA), com 1.087 MW. Outras 19 usinas eólicas também já estão operando, com capacidade instalada de 475 MW, fortalecendo a geração de energia limpa no Brasil.

Já o programa Luz para Todos, considerando apenas as ações do PAC 2, realizou mais de 360 mil ligações de energia elétrica, que beneficiaram quase 1,5 milhão de pessoas  que vivem no campo, em assentamentos da reforma agrária, aldeias indígenas, comunidades quilombolas e ribeirinhas, em todas as regiões.

Outra conquista importante do setor, mencionada  pelo secretário do Tesouro Nacional, Arno Augustin, foi a redução das tarifas de energia elétrica da ordem de 18% para o consumo residencial e de até 32% para a indústria, em vigor desde 24 de janeiro deste ano.

Petróleo e Gás Natural

Na área de Petróleo e Gás Natural, o programa contabilizou descobertas nas áreas de pré-sal e pós-sal. Durante o PAC 2 foi iniciada a perfuração de 304 poços exploratórios, sendo 143 em mar e 161 em terra. Desses, 251 já foram concluídos.

Com relação às plataformas de exploração, a P-59, que irá perfurar poços em toda a costa brasileira, foi concluída; e outras cinco novas plataformas iniciaram operação: PMXL-1, P-56, FPSO Itajaí, FPSO Anchieta e FPSO São Paulo, as duas últimas no Pré-Sal. Essas plataformas agregaram à atual infraestrutura de produção a capacidade adicional de 400 mil barris/dia de óleo e 31,5 milhões de m³/dia de gás.

*Com informações do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG)

Fonte: Ministério de Minas e Energia    logopet

Lezel ur respont

Fill in your details below or click an icon to log in:

Logo WordPress.com

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont WordPress.com Log Out /  Kemmañ )

Google photo

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Google Log Out /  Kemmañ )

Skeudenn Twitter

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Twitter Log Out /  Kemmañ )

Luc'hskeudenn Facebook

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Facebook Log Out /  Kemmañ )

War gevreañ ouzh %s