Plano de negócios da Eletrobrás prevê R$ 52 bi em investimentos até 2017

O plano de negócios e gestão aprovado na última quarta-feira, 27 de março, pelo Conselho de Administração da Eletrobras, prevê R$ 52 bilhões em investimentos da estatal entre 2013 e  2017. Desse total, R$ 32 bilhões estão contratados e, para outros R$ 1,5 bilhões, a empresa já tem recursos.  O desafio agora será garantir os R$ 18,5 bilhões para novos investimentos, o que poderá ser feito com financiamento de bancos públicos, a venda de participações minoritárias em empreendimentos e até mesmo a negociação de ativos, informou nesta quinta-feira, 28 de março, o presidente da estatal, José da Costa Carvalho Neto.

Lenn pelloc’h

Novo catalisador para armazenar energia renovável tem custo reduzido

california

Turbinas eólicas instaladas no estado da Califórnia, nos Estados Unidos

Cientistas canadenses anunciaram nesta semana terem desenvolvido um método relativamente barato que usa óxidos como catalisador para armazenar energia elétrica através da eletrólise da água.

Os químicos Curtis Berlinguette e Simon Trudel, da Universidade de Calgary, em Alberta (oeste do Canadá), acreditam que a inovação, descrita na última edição da revista científica “Science”, permitirá armazenar a energia proveniente de rotores eólicos e painéis solares. Lenn pelloc’h

Células solares feitas de árvores são recicláveis

A célula solar de nanocelulose, juntamente com os frascos contendo todos os materiais usados em sua fabricação, que são aplicados sobre o substrato como se fossem tinta


A célula solar de nanocelulose, juntamente com os frascos contendo todos os materiais usados em sua fabricação, que são aplicados sobre o substrato como se fossem tinta

Nanocelulose

As folhas são células solares naturais, usando a luz do Sol para produzir a energia química que dá vida às plantas.

Em busca de uma forma de replicar essa captação de energia limpa, cientistas estão tentando criar mecanismos que possam realizar uma fotossíntese artificial.

E agora eles parecem ter chegado bem perto, criando uma célula solar feita parcialmente de materiais retirados de árvores.

Yinhua Zhou, com uma equipe das universidades da Geórgia e Michigan, ambas nos Estados Unidos, desenvolveram células solares com bom nível de eficiência usando substratos naturais derivados da biomassa.

Lenn pelloc’h

Resíduos de frango que seriam descartados por granjas podem ser utilizados para gerar energia elétrica por meio da produção de biogás. Um equipamento desenvolvido na Universidade Estadual Paulista (Unesp), campus de Jaboticabal, separa os dejetos em partes líquidas e sólidas, melhorando o desempenho dos biodigestores.

“A proposta é transformar a criação de animais em sistemas sustentáveis de produção”, declarou o pesquisador Airon Magno Aires, que desenvolveu o equipamento durante sua tese de doutorado em zootecnia na Unesp. Segundo Aires, o produtor de frangos de corte necessita, em média, de 26,5 quilowatt-hora de potência por cada galpão avícola. Com esse invento, um galpão de frangos de corte pode gerar 65.250 metros cúbicos de biogás, os quais podem ser convertidos em 110,1 megawatts de energia. Lenn pelloc’h

Fábricas vegetais sustentáveis erguem-se nos arredores de Fukushima

010125130326-domos-energia  O ex-diretor da Tepco, Eiju Hangai, que havia deixado a empresa meses antes dos     desastres de Fukushima, acaba de inaugurar em Minamisoma, a 25 km da zona de  exclusão nuclear, o Fukushima Recovery Solar-Agri Park.

A estrutura trata-se de grandes domos infláveis, construídos entre milhares de painéis solares, formando um projeto de agricultura sustentável totalmente alimentada por energia solar.

Segundo Hangai, ele não poderia deixar de sentir responsabilidade pelo desastre    nuclear que destruiu comunidades inteiras.   Os domos são chamados  de “fábricas vegetais”, onde os agricultores afetados pelo desastre nuclear poderão recomeçar sua vida. O parque servirá também como escola, onde as crianças terão aulas sobre a importância do cultivo sustentável e das energias renováveis

Lenn pelloc’h

Instituto Ideal lança Simulador Solar

Instituição também desenvolveu cartilha sobre como ter um sistema fotovoltaico em casa

3570

O Instituto Ideal – Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina, em parceria com instituições alemãs de cooperação e fomento, acaba de lançar o “Simulador Solar”, ferramenta que pretende auxiliar o pequeno consumidor na decisão sobre a instalação de um sistema de geração fotovoltaica, em casa, no escritório ou até na indústria.

A ferramenta permite que consumidor saiba, por exemplo, qual seria o tamanho e a potência mais adequada para que ele instale um sistema de geração por meio de painéis solares, de acordo com o perfil de consumo, medido mês a mês. O simulador permite ainda que a pessoa saiba qual será o valor aproximado, em reais, da economia a ser gerada pela implantação da tecnologia fotovoltaica.

Lenn pelloc’h