Energia– 1º Semestre 2013

Energia Nuclear 

Com a descoberta da fissão nuclear a humanidade adaptou esse processo para a produção de energia elétrica. Essa nova maneira de se produzir energia trouxe diversos benefícios e facilidades para  países onde as condições naturais não eram favoráveis para uma produção limpa de energia, mas não podemos deixar de citar alguns malefícios e os grandes incidentes(Chernobyl e Fukushima) que já ocorreram devido ao uso desta tecnologia.

nuclear

Prazos

1ª Etapa: 13/08
2ª Etapa(debate): 27/08
3ª Etapa: 02/09

O espaço para os comentários se encontra abaixo. Lembre-se do padrão de post:

padra

Advertisements

0 thoughts on “Energia– 1º Semestre 2013

  1. GRUPO: Mauricio, Murilo, Rafael, Victor e Arlon. – CONTRA
    Muito se fala que o Brasil tem grandes reservas de Urânio, não podemos negar. Porém, mesmo com esta vasta reserva seria necessário a extração do mesmo para seu enriquecimento e posteriormente sua utilização em usinas nucleares? Será que nosso potencial hídrico, eólico, solar e demais fontes de energia renováveis, digamos limpas, não seria o suficiente para nossa demanda?
    Sabemos que os resíduos formados em uma usina nuclear passam por processos de “reativação” para ser reutilizado, porém grande percentual é descartado. Neste descarte está um dos maiores problemas, pois com a formação de resíduos nucleares, um dos principais inconvenientes desta energia, já que não existem projetos para o descarte do mesmo independente do teor radioativo. Estes rejeitos podem ter uma vida ativa de mais de 300 anos, e como já dissemos anteriormente que os planos de descarte seguro ainda estão em estudo, sem nenhum método padrão, estes resíduos podem vim a se tornar um poluente radioativo, causando danos grandiosos na vida da população local e na geração vindoura.

  2. Grupo 5 – A favor

    É previsto um grande aumento na demanda de energia elétrica nos próximos 30 anos no Brasil e de fato não podemos aproveitar parte da nossa capacidade de geração hidrelétrica por inviabilidade técnica/ambiental. Com a diminuição das reservas de combustíveis fósseis e os 13 700 km³ de dióxido de carbono produzidos nas últimas décadas pela queima dos mesmos, as usinas nucleares apresentam inúmeras vantagens em relação as demais.
    Primeiramente vale destacar sua maior eficiência quando comparada a outras, além disso o lixo produzido pelos materiais radioativos ao longo de 50 anos por uma usina desse tipo ocupa apenas 3 m³. Segundo o professor o professor da USP e também diretor da Eletronuclear Joaquim Francisco de Carvalho, as novas tecnologias permitem afirmar que a probabilidade de acidente grave no circuito primário das usinas nucleares envolvendo a emissão de partículas radioativas é da ordem de milionésimos.
    Outra área em estudo e desenvolvimento é a da fusão nuclear, tida como mais eficaz e ainda mais segura que a fissão nuclear. Neste exato momento 137 reatores nucleares estão gerando mais de um terço da eletricidade consumida pela Europa Ocidental e quase um sétimo da energia consumida em todo o mundo é gerada por 438 reatores nucleares, o que nos mostra que esse sistema de geração está evoluindo e que a energia nuclear continuará atendendo as necessidades do nosso planeta.

    • GRUPO 1 – CONTRA

      Caro Matheus, Como vc disse a respeito da quantidade de material radioativo produzido em 50 anos que ocupa apenas 3 m³, levou em conta a produtividade anual de lixo radioativo gerado no mundo? Segundo fontes, esta produção de lixo anual entre todas as usinas nucleares do mundo é em torno de 9mil toneladas. Esse valor inclui, não somente o material utilizado para geração nuclear, mas também os materiais conhecidos como produtos ativados, que são materiais originalmente não radioativos, mas, que em contato com os produtos radioativos, adquirem radioatividade. Podemos citar como exemplo destes materiais os contêiners, peças do reator, materiais de operação, tubos de mineração, roupas e utensílios de limpeza.
      Usinas como Angra 2 que produzem cerca de 50m³ de material radioativo por ano, podem sim, sofrer um reprocessamento e reduzir essa quantidade para 7m³, porém a quantidade de resíduos de baixa e média radioatividade é 20 vezes maior, devido à geração de material radiotóxico durante o reprocessamento.
      Fora isso, o tempo de armazenamento destes materiais é de longa duração. Sub-produtos como o plutônio, demoram em torno de 1000 anos para perder sua radioatividade, tempo suficiente para poder ocorrer um vazamento nestes reservatórios e consequente contaminação de lençóis freáticos e do solo adjacente.
      Além disso, outro problema no armazenamento do lixo radioativo é o seu transporte para o local de reserva. Alguns países com usinas nucleares não possuem centrais de reprocessamento (Alemanha, Japão, Canadá). Assim, a escolha de deixar enriquecer em outros países traz como consequência o transporte de substâncias altamente radioativas pelo mundo. Inclusive, a embarcação desses resíduos leva o perigo de contaminar mares e oceanos.

  3. Grupo: 1 – Contra
    Comentário: Usando como base o ultimo grupo, mesmo que as chances sejam minimas de um reator liberar gás ou parar de funcionar, deve-se levar em conta que somente um reator pode acabar com cidades, usamos como exemplo Chernobyl que devastou a cidade toda, alem de matar muitas pessoas e a contaminação dos alimentos, isso tudo para ser corrigido custa muito cara e demora muito tempo. Sabemos que a energia nuclear é muito usada e muito útil, porem precisamos pensar no próximo! Podemos utiliza energia mais limpas.

Lezel ur respont

Fill in your details below or click an icon to log in:

Logo WordPress.com

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont WordPress.com Log Out /  Kemmañ )

Google photo

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Google Log Out /  Kemmañ )

Skeudenn Twitter

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Twitter Log Out /  Kemmañ )

Luc'hskeudenn Facebook

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Facebook Log Out /  Kemmañ )

War gevreañ ouzh %s