Telecomunicações – 2º Semestre 2013 – Espionagem Virtual

O caso Edward Snowden e a vigilância de dados no BrasilNas últimas semanas, surgiram denúncias de que os Estados Unidos estariam espionando pessoas em todo o mundo, graças a sistemas de rastreio infiltrados em serviços como Facebook, Google e Skype, além de redes móveis e outras conexões de dados. O grande destaque desta vez é o embasamento das informações, pois elas vêm de um ex-agente da CIA e somam mais de 5 mil documentos.

E algo que chamou bastante a atenção de todos é o fato de que o Brasil estaria no foco das espionagens. Isso mesmo, grandes empresas e até mesmo o governo do Brasil estariam sendo vigiados de perto por agentes infiltrados da Agência Nacional de Segurança dos Estados Unidos. E isso iria muito além da já conhecida justificativa do “combate ao terrorismo”. Há informações de que essa espionagem teria interesses muito maiores.

Será que a atitude dos EUA é correta? Quais consequencias podem decorrer desse ato? Até onde vai o acesso a informação e até onde a espionagem começa?

Segue abaixo a divisão dos grupos:

Grupo 1: A favor

ALMIR JOSÉ DIAS DA SILVA 201369015D
ANA LUÍSA ALVES DE MOURA 201369073D
ANA LUIZA GARCIA DO NASCIMENTO 201369032D
BIANCA DE ARAUJO LEAL DIAS 201369019D
BRUNO DE PAULA SANTOS PEREIRA 201369091D

Grupo 2: Contra

EIZA ASHLEY CARVALHO 201369072D
FELIPE CESAR DOS SANTOS SILVA 201065082A
FELIPHE RIBEIRO PEREIRA 201369058D
GUIDO MENDONÇA ALMEIDA DE CASTRO 201369060D
GUILHERME FIGUEIRA BRAGA 201369066D

Grupo 3: A favor

GUSTAVO DA SILVEIRA REBELLO 201369068D
JOÃO RICARDO SEVENINI SILVA 201369061D
JUSTO URQUIZA DA NOBREGA NETO 201369067D
MARIANA SIMOES NOEL DA SILVA 201365181A
PATRICIA LINO CAVALCANTE 201369036D

WAGNER DUTRA GIANNETTI 201369105D

EMERSON NUNES 201369092D

Grupo 4: Contra

PEDRO HENRIQUE STEIN AMBRÓSIO 201369037D
RODRIGO CARVALHO DA SILVA 201369063D
RODRIGO DE PAULA PIRES 201269060D
RODRIGO VIOL DOS SANTOS 201369038D
THALES FELIPE COSTA DE ALCANTARA 201369076D
VICTOR JACOMETTI 201369088D

PEDRO ALVES DE LACERDA 201369096D

Advertisements

0 thoughts on “Telecomunicações – 2º Semestre 2013 – Espionagem Virtual

  1. Os EUA espionam com o objetivo de desmantelar possíveis ataques terroristas. O fazem, também, por interesse econômico e estão enfrentado uma crise nesse setor. Ou seja, o país precisa armar estratégias para recuperar sua economia, afinal de contas, esta é a maior do mundo. De certa forma, essa espionagem traz alguns benefícios para o Brasil: por aqui, dentro dos próximos 2 ou 3 anos, canais independentes de comunicação eletrônica, com servidores que não sejam americanos, serão desenvolvidos. Esse processo ocorrerá em outros países da América Latina também. Além disso, serão tomadas medidas preventivas que protegerão tais canais contra invasões estrangeiras. Esse projeto é vital para um país como o Brasil, pois este vai sediar os maiores eventos esportivos internacionais nos próximos anos e se fortalece cada vez mais no cenário político-econômico mundial. Recentemente foram divulgadas informações de que a ABIN (Agência Brasileira de Inteligência) teria monitorado diplomatas do Irã, do Iraque e da Rússia entre os anos de 2003 e 2004. Além disso, a ABIN também teria espionado salas alugadas pela embaixada dos EUA em Brasília, pois suspeitava que tais locais eram usados como estações de espionagem pelo governo norte-americano. Tanto o Brasil quanto os EUA agiram exatamente da mesma maneira. Deve-se ressaltar, ainda, que espionagem não é algo novo e é crucial para tornar um país mais forte. Júlio César, o grande imperador romano, mantinha uma rede de espionagem para desvendar conspirações contra ele e seu império. O monitoramento de grandes líderes acontece o tempo todo, é algo inerente à política pois esta é uma grande competição. E isso só tende a aumentar à medida que as tecnologias se desenvolvem.

  2. Tendo como delator Edward Snowden foi descoberto o ato de espionagem dos EUA em diversos países, o qual inclui o Brasil, sendo que essa espionagem não abrange somente possíveis atos terrorista mas inclui assuntos econômicos e diplomáticos brasileiros e de outros países (como exemplo a Petrobras que deve informações sigilosas espionadas), alem de assuntos pessoais e particulares dos civis. Esse ato ameaça a soberania e a economia do Brasil além de ferir os direitos humanos e constitucionais. Por isso existe a necessidade de providenciar medidas de defesas que servirão para proteção de nosso país e de nossos direitos e impediram a espionagem da NSA (Agência de Segurança Nacional) ou de qualquer outro orgão.

  3. É importante ressaltar a importância de programas de espionagem norte-americanos no sentido de que eles podem vir a atuar na prevenção de ataques terroristas, o que poderia salvar a vida de milhares de pessoas, não só nos EUA, como ao redor do mundo.
    O juíz americano Willian Pauley, afirmou que não há evidências de que o governo usou os dados telefônicos coletados para qualquer razão além da investigação e prevenção de atentados terroristas, o que reafirma a legalidade do ato. O programa norte-americano não prevê a espionagem de civis “comuns”, o que garante a privacidade dos mesmos, bem como disse o presidente Obama em um de seus discursos recentemente.

  4. A espionagem entre países e nações é um ato que acontece há muito tempo. Ela é utilizada para adquirir informações que fornecerão vantagens sobre outros países. Mas a espionagem desrespeita um dos principais direitos humanos , o da privacidade . Utilizar a espionagem como meio de fiscalizar as nações é um ato inapropriado quando não se há autoridade para tal , como o ocorrido entre os Estados Unidos e o Brasil . Deve – se ressaltar que pela constituição , todos os países tem sua autonomia e autoridade próprias , daí o ato de espionar vai totalmente contra o conceito de respeito entre as nações .

  5. Em nossa sociedade o poder politico e econômico possuem suma importância, em relações internacionais e internamente (entre os habitantes de uma mesma nação), ao possui lós conseguimos adquirir poder em determinado grupo ou em certa parte da sociedade.
    Porém para conseguir o mesmo, vários países, no qual atualmente podemos destacar os EUA, usam da espionagem, o que é um ato inaceitável, visto que dar conhecimento para intervir nas relações sociais e econômicas de outros países, isso seria o mesmo que usar suas vantagens como potencia mundial para manter a sua soberania e fazer com que diversos países continuem dependentes dele,o que implicaria em disputas de poder injustas.
    Sendo assim, os valores éticos e morais são colocados em segundo lugar, dando preferencia a supervalorização do poder econômico.

  6. Além do fator humanitário, que se dá através da tentativa de se combater o terrorismo por meio das espionagens, outro fator de suma importância para a economia global, e que vem sendo explorado pela NSA é o suprimento de petróleo no mundo. Informações privilegiadas obtidas através da espionagem poderiam evitar que o leilão do pré-sal no Brasil caísse em mãos erradas, ou até mesmo empresas despreparadas para executar tarefa de suma importância, tanto política como economicamente.

    Outro fator a ser levado em conta, é a capacidade que esse ato do governo norte-americado pode vir a criar em termos tecnológicos nos outros países, já que os mesmos precisarão melhorar suas tecnologias de segurança para se prevenirem de tais espionagens.

  7. A questão relativa a espionagem virtual demonstra que há falta de confiança entre os governantes. Como um forte exemplo podemos citar a entrevista publicada no jornal
    americano Miami Herald, feita por Carlos Alberto Montaner, um jornalista cubano, com um ex – embaixador americano, onde ele afirma que o governo brasileiro não é amigo do americano, pois em muitas situações diplomáticas acaba tendo pontos de visa opostos e convergentes com seus maiores opositores China e Rússia. A questão é que nenhum pais tem direito de passar por cima da autonomia e soberania de outra nação simplesmente para garantir vantagens, informações e por desconfiança a cerca de seus governantes. O governo americano não pode continuar com esta atitude, pois não tem autoridade para tal, não foi feita nenhuma eleição entre as nações com o intuito de eleger o governo americano como fiscalizador do mundo, ate porque eles não se sentiriam satisfeitos descobrindo que foram espionados por outro país.

  8. O recente caso de espionagem feito pelo NSA ( Agência de Segurança Nacional ), só nos fazem reafirmar que os Estados Unidos da América acreditam ser os donos do Mundo, violando direitos humanos dos civis e dos políticos dos países espionados, nenhum país, por mais forte que seja sua economia, pode ferir esses direitos, assuntos internos, como no caso do Brasil sobre a Petrobras, sobre qual modelo de caças o Brasil iria adquirir para reforçar sua defesa aérea, assuntos envolvendo nossa Presidenta Dilma Rousseff com outros governantes, isso tudo que foi citado e de interesse somente do Brasil e o do país tratado se ambos não querem que essas informações vazem , que sejam sigilosas, tem que ser respeitados, e o Brasil que sempre esteve ao lado dos Estados Unidos da América ao longo da história, ser classificado como um país não amigo, só nos mostra que não podemos confiar no Governo Norte Americano e que devemos exigir melhores explicações pois espionaram os assuntos de civis brasileiros também os Estados Unidos da América já foi longe demais e tem que ser feito alguma coisa, como no caso do Brasil , uma forma de retaliação a essas atitudes preferiu os caças suecos, sendo que estavam na concorrência o modelo francês e o modelo norte americano, outros países tem que ter algum tipo de atitude contra os atos de espionagem.

  9. Esse tipo de vigilância deve ser aceito pela população, uma vez que as informações obtidas através da espionagem são usadas para que se evitem crises econômicas. Outro fator a ser considerado, é que esses dados são utilizados para tentar prever ataques terroristas e se possível evitar os mesmos. A espionagem é necessária pois envolvem a segurança do país e isso legitima essa ação.

  10. A espionagem americana no Brasil e em outros países foi descoberta e abrange interesses econômicos, além de possíveis atos terroristas por parte do governo dos EUA. Documentos revelados pelo ex-técnico da Agência de Segurança Nacional (NSA) Edward Snowden mostraram que os Estados Unidos monitoraram comunicações de cidadãos brasileiros e da presidente Dilma Rousseff. O uso dos meios de comunicação devem ser protegidos na medida em que reconhecemos a importância do uso de uma internet que é vista como um bem público global.Jamais pode o direito à segurança dos cidadãos de um país ser garantido mediante a violação de direitos humanos fundamentais dos cidadãos de outro país. Não se sustentam argumentos de que a interceptação ilegal de informações e dados destina-se a proteger as nações contra o terrorismo. Uma possível consequência em decorrência da espionagem, seria uma mudança na relação entre o Banco Central Americano e o Banco Central do Brasil o que pode causar uma variação na taxa de juros de venda ou compra de títulos e essas taxas são estabelecidas em comum pelos países. Assim, relação ficou manchada, houve uma quebra de confiança. Portanto, o processo de espionagem americano, executado de forma implícita por investigadores americanos é totalmente ilegal e antidemocrático.

  11. A atuação dos serviços de inteligência dos EUA em território brasileiro, já vem de longa data. No governo FHC, o caso ganhou força em 1999, principalmente no contexto do narcotráfico e cooperação com a PF.
    Ao meu ver, interpreto a atitude dos EUA como um ato normal. Possuir um sistema de inteligência que funcione muito bem e adquirir o maior número de informações de seu país aliado ou não, é essencial para uma nação que visa o crescimento.
    Segundo Peter Drucker, considerado o pai da administração, “o conhecimento e a informação são os recursos estratégicos para o desenvolvimento de qualquer país. Os portadores desses recursos são pessoas”.
    O Brasil é composto por diversas riquezas naturais e deveria possuir um ótimo sistema de inteligência para resguardar a população de futuras investidas de outros países. Por sorte não possuímos inimigos declarados.

  12. A espionagem eletrônica feita pelos EUA, tem como um de seus objetivos, dificultar possíveis ataques terroristas, que há alguns anos eram comuns no país. “A coleta de metadados (registros que não incluem o conteúdo) é, em geral, muito útil ferramenta antiterrorista” Afirmou James Comey, Indicado pelo presidente Barack Obama para o cargo diretor do FBI. James ressaltou ainda que espera transformar a agência de inteligência também em uma agência de combate ao crime, por isso o foco em “ciberameaças, ciberespionagem e ciberterrorismo”.

  13. Espionar é parte do processo de governar. Até mesmo os EUA são espionados, não só por países considerados amigos, mas também por aqueles com os quais eles têm sérios problemas (como Irã, Cuba e Coreia do Norte). Obviamente um país como os Estados Unidos, que tem grandes poderes em suas mãos, não medirá esforços para assegurar sua soberania e se manter no topo do mundo. Qualquer um que fosse tão influente quanto eles faria o mesmo. Os norte-americanos vivem sob constantes ameaças de ataques terroristas e, casos de tiroteios e explosões em lugares onde há grande circulação de pessoas, não são incomuns naquele país. Ou seja, mesmo tendo uma densa rede de espionagem, os EUA ainda sofrem bastante com tais situações. Se seus sistemas de monitoramento fossem fracos ou eles evitassem uma forte espionagem, o país já teria perdido muito mais vidas e seria um alvo bem mais fácil de se atacar. Eles ocupam uma posição no mundo que qualquer país gostaria de ocupar. Se manter em tal posição é uma tarefa complexa e, para realizá-la, é preciso defender seus interesses e seu povo.

  14. Toda vez que se fala em espionagem vinda dos EUA é usada como defesa a luta contra o terrorismo, mas no caso da espionagem que ocorreu no Brasil invadiu não somente a vida de possíveis terroristas, mas também houve espionagem nas principais empresas do país e ainda não satisfeitos foram capazes de vasculhar a vida de líderes militares e políticos,coletando dados de conversas telefônicas acessos a internet, isso configura um total desrespeito a soberania do país e dos que nele vivem. Podemos pensar os EUA são realmente nossos aliados ou só estão mantendo o “inimigo” próximo?

    Grupo 2 – Contra

  15. Em seu discurso na 68ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas o presidente norte americano deu a entender que os EUA tem não só o direito, mas o dever de intervir em outros países para que possa existir um melhor acordo entre elas, isso fere totalmente a ideia de um país independente, que é sua soberania, eles se consideram os únicos capazes de fazer isso, por causa de toda sua força no quesito de investimento bélico, e poder monetário.

    Mas, um ponto que mexeu muito com o Brasil foi a invasão de dados da Petrobrás, que segundo analistas as informações são de extrema importância tanto do ponto de vista econômico como do ponto de vista estratégico, sendo a empresa brasileira uma das únicas (se não a única) a conseguir extração de petróleo em grandes profundidades, essas informações são de caráter exclusivamente econômicos, não tendo nenhum interesse em combater o terrorismo como dito por Obama em diversas ocasiões.‏

    Além disso tudo, tal espionagem governamental causa desconfiança. No ramo do comércio (por exemplo, empresas espionando uma concorrente para arrecadar lucros maiores), é um tanto quanto normal, mas, tratando-se de governo, isto pode ser prejudicial. Tanto para a nação espionada (por vazamento de dados confidenciais), quanto para a nação espiã, por conta da desconfiança com eles existente após tal ato, fazendo as relações entre tais países, ficarem fragilizadas.

  16. A importância desse tipo de espionagem não se resume à luta contra o terrorismo. Governos corruptos poderiam ser investigados através deste ato, o que contribuiria para uma maior transparência no modo de governar de alguns governos notoriamente corruptos, como o do Brasil, por exemplo. Imagine, por exemplo que ao espionar o Brasil, a NSA tivesse descoberto um grande esquema de corrupção no nosso país? Deste modo, todos achariam válido o ato de espionar adotado pelos norte americanos.

  17. Grupo 2 – Contra a espionagem virtual
    Quando questionado sobre a espionagem virtual, o presidente nortemericano alegou que os Estados Unidos precisam infiltrar-se em outros países para evitar ataques terroristas.
    Argumento esse que foi desmentido por Edward Snowden, um colaborador terceirizado da Agencia de Segurança Nacional (NSA), que revelou através do jornal The Guardian que o governo americano observou os e-mails da presidente Dilma Rousseff e de seus assessores. Mostrando que a causa para realizar a espionagem não é apenas contra terroristas, mas também para obter informações secretas de outros países, nesse caso o Brasil.
    Outra denúncia feita pelo colaborador foi o caso da Petrobrás mostrou que a espionagem feita pelo governo norte-americano vai mais além, dessa vez para dar vantagens competitivas a empresas do seu país. Nesse caso, a Petrobrás teve sua rede privada monitorada pela NSA, o que deixou o governo brasileiro preocupado com a vantagem indevida que empresas norte-americanas na participação do leilão do campo de Libra, que está avaliado em US$ 15 bilhões e é considerado estratégico para o governo.

  18. Não vejo como essa espionagem ajudaria o Brasil a se tornar um país menos corrupto ou mesmo desmantelar um grande esquema de corrupção, pois sem as revelações feitas por Edward Snowden nunca conseguiríamos sequer saber da existência desses documentos, e pelo que vimos os EUA parecem mais interessados nas ligações diplomáticas, porque nos últimos governos temos nos aproximado mais da Venezuela, Bolívia até mesmo da Líbia e em alguns conflitos o Brasil tem se posicionados mais próximo a China e a Rússia, sendo que pelo seu desenvolvimento nos últimos anos os EUA consideram o Brasil um ponto chave de controle na América do Sul.

    Grupo 2- Contra

  19. Grupo 2:

    ” O motivo não é segurança, mas interesses econômicos e estratégicos” foi assim que Dilma Rousseff, presidente do Brasil, caracterizou o polêmico episódio de espionagem virtual por parte dos Estados Unidos em especial ao Brasil.

    A energia é um item primário para o desenvolvimento econômico de um país e é prioridade de todos os governos. Sem ela nenhum setor econômico ou social funciona. Por isso, quando descobrimos que a Petrobrás é alvo de espionagem virtual por parte dos EUA precisamos nos ater.

    A razão principal ao meu ver realmente é essa. Os Estados Unidos buscam assegurar sua hegemonia econômica através desse tipo de ação expiatória mantendo sob controle o que os oferece risco. Tomando, por exemplo, o oriente médio, é bastante claro que o petróleo é o centro dos principais problemas geopolíticos que nos cercam.

    Apenas temos que ter como certo que a “promoção da democracia e dos direitos humanos” pelos EUA no mundo atendem aos seus interesses hegemônicos e econômicos, e não morais. Esta roupagem moral que os Estados Unidos vestem é apenas um artifício para “vender o peixe” deles. Quanto à espionagem, sempre houve e sempre haverá. Cabe a cada país, através de um Sistema Educacional que proporcione tais ferramentas tecnológicas, se prevenir destas investidas. É uma questão estratégica. A reação do governo brasileiro foi apenas midiática, pois sabe-se que Os EUA são um parceiro estratégico com quem o país tem vários interesses comuns, e cujas boas relações diplomáticas são tradicionais na nossa política externa.

  20. Grupo 2:

    Tanto se fala em espionagem para controlar ataques terroristas externos, tanto se faz para vasculhar as empresas do Brasil e seus governantes com desculpas de proteção, que se esquece de prevenir contra ataques que partem de seu próprio território. Um com exemplo disso seria o atentado na maratona de Boston ou proteger seus habitantes de cenas que são “frequentes” onde atiradores entram em escolas matando alunos e professores indefesos, e muitas das vezes esses atiradores são colegas das vítimas, como ocorreu a quase 15 anos e ficou conhecido como Massacre de Columbine e mais recente um atirador invadiu uma escola matando 20 alunos e 6 professores sendo um dos professores a própria mãe.
    Os EUA querem tanto enxergar além, que muitas vezes esquecem de olhar para o próprio pais. Se deixassem de, por exemplo, buscar por coisas além de suas fronteiras (como a espionagem de nossa presidente, Dilma Rousseff, pegando inclusive informações pessoais) e começassem a olhar pra eles mesmos, muitas calamidades do mesmo nível poderiam ser resolvidas.
    Comportamentos como este, como já falado antes, podem ser prejudiciais. Podem inclusive, prejudicar as relações comerciais entre estes países, criando um grande impasse. Isto é uma situação de via de mão única, pois beneficia somente aos Estados Unidos.

  21. Documentos sugerem que o Brasil é o país, de todo o hemisfério ocidental, no qual o trabalho de inteligência dos serviços de segurança dos EUA é mais ativo. Segundo informações vazadas para a mídia, os norte-americanos interessam-se por tudo – da estratégia de desenvolvimento das Forças Armadas e os conteúdos de seus programas de cooperação técnico-militar com China, Rússia e Índia, à vida pessoal de líderes políticos e comandantes militares brasileiros. E grande parte do trabalho é tentar encontrar imundícies que envolvam a presidenta Dilma e as figuras de seu círculo mais próximo

  22. “Um dos pontos favoráveis da espionagem virtual, é o fato de se saber o que pensam os principais líderes mundiais. É muito relevante saber os planos dos líderes de países como Estados Unidos e China, pois neles estão presentes as economias mais sólidas e influentes do mundo. Com a espionagem virtual, podemos prever alguma má decisão que pode prejudicar todo o mundo.”
    comentario postado dia 12/01 por Ana Luiza Garcia na pagina inicial do projeto.

  23. não podemos observar esse programa de espionagem como algo negativo, os eua tem um objetivo com isso, e esse objetivo pode vim a ajudar outros países,desenvolvendo novas tecnologias e métodos mais eficaz de combate ao terrorismo. Os norte americanos estão sempre um passo a frente, devíamos ter isso como modelo e lutarmos mais por um pais mais desenvolvido em vez de explorar a população carente com corrupção.

Lezel ur respont

Fill in your details below or click an icon to log in:

Logo WordPress.com

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont WordPress.com Log Out /  Kemmañ )

Google photo

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Google Log Out /  Kemmañ )

Skeudenn Twitter

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Twitter Log Out /  Kemmañ )

Luc'hskeudenn Facebook

Emaoc'h oc'h ober un evezhiadenn gant ho kont Facebook Log Out /  Kemmañ )

War gevreañ ouzh %s