Avião solar projetado para dar volta ao mundo faz seu primeiro voo

Um avião movido a energia solar, projetado para dar uma volta ao mundo em 2015, fez seu primeiro voo de teste na manhã desta segunda-feira, na Suíça.

Avião foi projetado para dar a volta ao mundo em 2015

Avião foi projetado para dar a volta ao mundo em 2015

 

O Solar Impulse 2 decolou de madrugada de uma pista em Payerne e retornou duas horas mais tarde.

A aeronave é uma versão maior e melhorada de um outro avião, que cruzou os Estados Unidos no ano passado levando os aventureiros Bertrand Piccard e Andre Borschberg na cabine de comando.

O piloto de testes Markus Scherdel, que comandou a missão desta segunda-feira, voou a uma altitude de 1,8 mil metros, realizando uma série de manobras para testar a aeronave. Scherdel relatou vibrações durante a fase inicial do voo mas, de maneira geral, a missão parece ter tido resultados positivos. “Os resultados iniciais parecem estar de Lenn pelloc’h

Luz do Sol é usada para fabricar células solares

Pesquisadores descobriram uma maneira de usar o Sol não apenas como fonte de energia explorado por meio das células solares, mas também para produzir diretamente os materiais usados para fabricar as próprias células solares.

A nova técnica usa um sistema de fluxo contínuo para produzir as tintas que compõem as células solares poliméricas. [Imagem: Ki-Joong Kim]

 

A expectativa é que isso possa reduzir o custo da energia solar, viabilizando a fabricação de células mais baratas e tornando todo o processo sustentável, da fabricação dos painéis solares até a geração de energia propriamente dita.

Em lugar de um reator, onde as reações ocorrem em lotes e os produtos devem ser despejados para o início de um novo ciclo, a nova técnica usa um sistema de fluxo contínuo.

O calor do sol – energia termossolar – é usado para a produção de nanopartículas na forma de tintas, que são usadas para fabricar as células solares orgânicas, ou células solares de plástico, que são finas e flexíveis porque a tinta pode ser aplicada sobre folhas de plástico.

Lenn pelloc’h

Primeiro complexo híbrido de energias solar e eólica do Brasil

size_590_a9

Projeto terá 26,4 megawatts (MW) de potência instalada, sendo 21,6 MW de eólica e 4,8 MWpicos de energia solar fotovoltaica

 

Renova Energia, empresa de geração de energia renovável do grupo Cemig, irá construir o primeiro complexo híbrido de energias solar e eólica do Brasil com energia que será destinada ao mercado livre.

O projeto, a ser localizado na região de Caetité, na Bahia, terá 26,4 megawatts (MW) de potência instalada, sendo 21,6 MW de eólica e 4,8 MWpicos de energia solar fotovoltaica, com capacidade de geração de 12 MW médios, energia equivalente ao consumo de uma cidade com 130 mil pessoas.

As obras terão início ainda neste ano e a duração prevista é de 12 meses para o parque solar e 18 meses para o complexo eólico. A Renova conseguiu financiamento de até 108 milhões de reais Lenn pelloc’h

Baterias líquidas saem dos laboratórios rumo às fábricas

Este foi o primeiro protótipo da bateria líquida, apresentada pelos pesquisadores em 2009.

Este foi o primeiro protótipo da bateria líquida, apresentada pelos pesquisadores em 2009.

Bateria líquida

Em 2009, dois pesquisadores norte-americanos apresentaram um novo conceito de baterias líquidas, que, segundo eles, poderia viabilizar a adoção das energias renováveis em larga escala.

Agora, Donald Sadoway e David Bradwell preparam-se para transformar seu sonho de laboratório em realidade industrial.

Eles criaram uma empresa, a Ambri, que já arrecadou fundos para transformar o experimento em protótipo, e agora já têm quase todo o dinheiro necessário para construir uma fábrica de verdade, com produção em larga escala. Lenn pelloc’h

Energia solar transforma CO2 em combustível para aviões

A luz solar é concentrada sobre o reator onde dióxido de carbono e água são transformados em gás de síntese.

A luz solar é concentrada sobre o reator onde dióxido de carbono e água são transformados em gás de síntese.

Querosene solar

Pesquisadores europeus demonstraram a viabilidade técnica de um novo processo que converte CO2 em combustível para aviões usando energia solar.

A energia solar é concentrada e usada para aquecer um reator onde é produzido o material intermediário do processo.

“Com esta primeira prova de conceito de um ‘querosene solar’, o projeto Solar-Jet deu um grande passo rumo a combustíveis verdadeiramente sustentáveis no futuro, com matérias-primas virtualmente ilimitadas,” disse o Dr. Andreas Sizmann, coordenador do projeto, que congrega várias universidades e empresas. Lenn pelloc’h

Como é feita a limpeza nas gigantescas Usinas de Energia Solar

postagem 1 - limpeza painel solarAs maiores usinas solares do mundo são incríveis, reunindo centenas de milhares de painéis para coletar a luz do sol. Mas como é que todos eles são mantidos limpos? Hoje em dia, basta usar robôs como este! 

 

Acima, você vê o robô da espanhola Chemik. Ele funciona de forma independente, e tem um tanque de água para lavar os painéis. Ele também funciona sem água, emitindo apenas um jato de ar para remover resíduos. Ele se move a até 25 m/min em uma estrutura própria de alumínio, para evitar desgaste nos painéis solares, e é movido a uma bateria que dura até 8 horas.

 

E temos a evolução do robô limpador: o Ketura Sun Solar Park, em Israel, é a primeira usina solar a ser limpa de forma totalmente automática. Lenn pelloc’h

LEDs e células solares mais finos que se pode construir

O semicondutor metálico disseleneto de tungstênio é formado por uma única camada de moléculas, formando o LED mais fino que é possível construir.

O semicondutor metálico disseleneto de tungstênio é formado por uma única camada de moléculas, formando o LED mais fino que é possível construir.

LED ultrafino

O normal nas pesquisas científicas e nos desenvolvimentos tecnológicos é que uma equipe apresente a “descoberta” e, logo a seguir, outros grupos se apressem em reproduzi-la e melhorá-la.

Neste caso, porém, nada menos do que três equipes apresentaram resultados simultâneos com o mesmo material.

Isto parece dar um endosso todo especial ao disseleneto de tungstênio (WSe2), um material de espessura molecular que agora desponta firme no campo dos dispositivos optoeletrônicos. Lenn pelloc’h

Globos de vidro podem captar energia solar refletida pela Lua

Rawlemon-728x429Um dos mais recentes projetos colocados na plataforma de financiamento coletivo – crowdfunding – IndieGoGo parece ter sido tirado de um filme de ficção científica, mas o seu inventor, o alemão André Broessel, afirma que não há impossíveis para o Rawlemon, um aparelho que consegue captar a energia solar refletida pela Lua.

Este globo solar oferece uma tecnologia até 70% melhor na captação da luz do Sol, para além de, ao contrário dos tradicionais painéis solares, ser esteticamente agradável.

André Broessel começou a trabalhar no projeto há três anos, com o objetivo de tornar a captura da energia do Sol mais eficiente e barata. O conceito é simples: o Rawlemon é uma esfera de vidro que faz a refração da luz num raio concentrado. Lenn pelloc’h

Brasileiro descobre como usar quasicristais em células solares

010115131226-celula-solar-quasicristaisQuasicristais

Os alienígenas quasicristais poderão ajudar a trazer para a Terra mais energia do Sol na forma de eletricidade.

Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu que a estrutura quase aleatória dos quasicristais, quando aplicada a uma célula solar, pode captar uma larga faixa de comprimentos de onda, o que resulta na geração de mais eletricidade.

Já se sabia que os quasicristais oferecem vantagens em termos do espectro de luz que eles são capazes de captar.

O problema com estas estruturas é que as suas propriedades são difíceis de adaptar para aplicações específicas – fabricar grades regulares é fácil, mas fabricar uma estrutura que deve variar de forma não-periódica é quase impossível.

Quem achou a solução para isso foi o brasileiro Emiliano Martins, atualmente na Universidade St Andrews, no Reino Unido.

Lenn pelloc’h

Torre inflável pode ser alternativa de produção de energia

size_590_size_590_EnergiaSolar_

Energia solar: um dos problemas apontados pelo projeto no último século é que, para que a instalação seja rentável, a torre deve ter um quilômetro de altura

Engenheiros britânicos estão na reta final do protótipo de uma estrutura inflável de um quilômetro de altura, 170 metros mais alta que o maior edifício do mundo, desenhada para produzir energia a partir do calor do sol.

A Universidade de Londres e o engenheiro sueco Per Lindstrand, que acompanhou há duas décadas o milionário Richard Branson na primeira viagem global através do Pacífico, se uniram para tentar dar viabilidade comercial a um velho sonho da engenharia energética projetado pelo espanhol Isidoro Cabanyes em 1903.

O design básico de Cabanyes consistia em uma estufa onde durante o dia se aquece o ar, que sobe por uma alta chaminé e movimenta turbinas que permitem gerar energia. Lenn pelloc’h