Empresas disputam projetos de iluminação pública no país.

As empresas querem aproveitar a mudança de gestão para vender projetos de eficiência energética, focados em LED.

Empreendimento multiúso LED Barra Funda, da Odebrecht, localizado em São Paulo (SP)

Fabricantes de lâmpadas, distribuidoras de energia, investidores da área de infraestrutura e diversas outras empresas estão se preparando para entrar em um negócio novo para muitos deles: a gestão de iluminação pública.

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) determinou que as prefeituras assumam a gestão desses ativos até 31 de dezembro e muitas devem fazer parcerias com a iniciativa privada – negociação que já está em curso em São Paulo. Lenn pelloc’h

Depois da Energia Solar, a Energia Lunar

Empresas e Governos investem na força das marés  como fonte complementar.

lua

A ideia de obter energia das marés, que o movimento da Lua comanda, data da Idade Média, quando era usada para moer grãos. Na era industrial, foi testada nos anos 1960 em La Rance, na França, mas a usina foi desativada após quatro anos por causa dos altos custos. Agora essa tecnologia pode tomar impulso graças a turbinas bem mais leves e baratas. Costuma-se dizer que a energia das marés se encontra hoje no ponto em que a energia eólica estava há três décadas, quando a engenharia ainda não havia chegado ao desenho ideal das turbinas dos aerogeradores.

A captação de energia das marés é feita por lâminas que giram, à semelhança das hélices que se movem com o vento, só que instaladas sob o mar. As usinas de marés são mais previsíveis do que as movidas a vento, já que o movimento das águas tem precisão de relógio.

Lenn pelloc’h

Olimpíadas: obras de energia recebem investimentos de R$166,2 milhões

Autoridade Pública Olímpica (APO) detalhou aportes para os Jogos de 2016

Crédito: Getty Images

As obras previstas para o segmento de energia nos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016, no Rio de Janeiro, deverão reunir R$166,2 milhões em investimentos. O detalhamento é da Autoridade Pública Olímpica (APO), através da publicação da Matriz de Responsabilidade. O documento é atualizado a cada seis meses e traz o acompanhamento das obras para a realização do evento esportivo.

A infraestrutura de energia é composta por duas linhas de transmissão para o Parque Olímpico em 138 kV, oriundas das subestações Gardênia e Barra II, e pela subestação Olímpica 138 kV/13.8 kV que será responsável pela distribuição da média tensão no interior do local. As linhas estão orçadas em R$82 milhões e a subestação em R$ 70,8 milhões.

Lenn pelloc’h

Cemig inaugura microusinas solares fotovoltaicas

micro-usina-solar-sete-lagoas

Da Agência Ambiente Energia – Foram entregues, em maio, na cidade de Sete Lagoas-MG, quatro micro usinas fotovoltaicas “on-grid” para geração de energia. As usinas fazem parte do Projeto Cidades do Futuro e serão utilizadas pela CEMIG para estudo da interação dos sistemas de geração distribuída na rede elétrica.

As instalações contam com sistemas de monitoramento remoto de todas as variáveis meteorológicas e elétricas o que permite acompanhar em tempo real o desempenho dos equipamentos, a geração de energia e o comportamento da rede elétrica.

Lenn pelloc’h

Usina solar da Eletrosul será inaugurada no próximo dia 27

Projeto Megawatt Solar é a maior usina fotovoltaica integrada a um edifício.

3326

 

 

 

 

 

 

 

Nesta sexta-feira (27/06), será inaugurada a maior usina solar integrada a um edifício público da América Latina, em Florianópolis (SC). O Projeto Megawatt Solar, desenvolvido pela Eletrosul, com o apoio técnico da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas na América Latina (Ideal), tem a potência instalada de 1 MWp. Com isso, a usina é capaz de produzir energia suficiente para o consumo de mais de 1,8 mil pessoas, ou o equivalente ao abastecimento de 540 residências.

São 4,2 mil módulos solares que convertem a radiação solar em energia elétrica, instalados na cobertura do edifício-sede e nos estacionamentos, em uma área de 10 mil metros quadrados.

Lenn pelloc’h

Energia residencial sobe menos, e inflação pelo IPC-S desacelera

Segundo a FGV, alta desse item passou de 0,89% para 0,09%. Da segunda semana para terceira, IPC-S perdeu força, chegando a 0,34%.

Energia_medidor

 

 

 

 

 

 

Os preços relativos à tarifa de eletricidade residencial subiram menos da segunda semana de junho para a terceira e, dessa forma, contribuíram para que a inflação medida pelo Índice de Preços ao Consumidor – Semanal desacelerasse, passando de 0,36% para 0,34%. Os números foram divulgados nesta segunda-feira (23) pela Fundação Getulio Vargas (FGV).

No grupo de gastos com habitação, que exerceu a maior influência no IPC-S, a variação passou de 0,54% para 0,46%, com destaque para o comportamento do item tarifa de eletricidade residencial, cuja taxa passou de 0,89% para 0,09%.

Lenn pelloc’h

Células solares de plástico podem ser duas vezes mais eficientes

  As células solares orgânicas também podem ser fabricadas no estilo multijunção, o que as torna ainda mais eficientes.

Células solares de plástico podem ser duas vezes mais eficientes

Eficiência na conversão fotoelétrica

Em qualquer roda de discussão sobre a energia solar, você ouvirá especialistas dizendo: células fotovoltaicas de silício são eficientes, mas muito caras, enquanto as células solares orgânicas são muito baratas, mas são ineficientes. Essa “verdade” acaba de cair por terra.

Pesquisadores japoneses demonstraram que as células solares orgânicas têm um limite teórico de eficiência na conversão fotoelétrica de 21%. Isso é mais do que a maioria dos painéis de células solares de silício disponíveis hoje.

Lenn pelloc’h