Eficiência energética: Brasil é penúltimo entre os maiores do mundo

Ranking elaborado pela ACEEE aponta o país na 15ª posição, a frente apenas do México; Alemanha lidera

330

Não é apenas no futebol que a Alemanha mostra-se a melhor do mundo. Ranking elaborado pelo Conselho Americano por uma Economia com mais Eficiência Energética (ACEEE na sigla em inglês) aponta o país como o mais eficiente neste quesito. Assim como na Copa do Mundo, o desempenho brasileiro mostrou-se sofrível, com um 15º lugar entre as 16 maiores nações, ficando atrás apenas do México – e por pouco.

A elaboração do ranking leva em consideração quatro itens: nacional, construção, indústria e transportes. Para cada um deles, os países receberam nota de zero a 30. Na soma dos quesitos, o Brasil terminou com 30 pontos, menos que a metade dos 65 pontos da Alemanha. O lanterna México alcançou 29 pontos. Lenn pelloc’h

Advertisements

Risco de apagão no país é descartado neste ano

Sistema Interligado Nacional dispõe neste sábado de condições de abastecimento


size_590_BX236_044E_9BRASÍLIA.
 Está descartado o risco de apagão no Brasil. Segundo o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), o risco de “déficit de energia é zero para as regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste”. Após uma reunião na tarde dessa sexta, o grupo, que é formado por integrantes de órgãos oficiais do setor elétrico, disse que foram observadas chuvas acima da média em junho nas principais bacias de rios da região Sudeste, e houve uma melhoria nas condições de suprimento de energia do Sistema Elétrico Nacional.  Lenn pelloc’h

Elétricas em apuros

O setor energético brasileiro está em apuros. Depois de R$ 4 bilhões de ajuda do Tesouro, recebeu o empréstimo bancário de R$ 11,3 bilhões, para cobrir os desequilíbrios entre receitas e custos até o fim do ano, e o dinheiro já acabou. Tem chovido muito neste período seco e, mesmo assim, o nível dos reservatórios do Sudeste está em 36%, o pior número desde 2001.

Quando a Aneel decidiu dar mais tempo para as distribuidoras de energia pagarem a conta do que compraram no mercado à vista, estava criando mais um desequilíbrio. O regulador, ao permitir um atraso no pagamento, impôs um custo a quem tem a receber. É uma intervenção arbitrária.

Lenn pelloc’h

Atrasos de Jirau e Santo Antônio geram prejuízo de R$ 1 bilhão em maio

OBRAS USINAS RIO MADEIRAOs atrasos nas entregas de 18 unidades de geração de energia das usinas de Santo Antônio e Jirau, ambas no rio Madeira, em Rondônia, causaram um prejuízo próximo de R$ 1 bilhão às distribuidoras no mês de maio.

Caso a previsão para o início de operação dessas usinas se realize (em setembro), o prejuízo estimado será de R$ 5 bilhões.

As usinas estão deixando de entregar cerca de 1.300 megawatts por hora e, como possuem liminares que as isentam de honrar os compromissos comerciais, as distribuidoras de energia precisam comprar esse volume, equivalente a R$ 1 bilhão, no mercado de curto prazo para compensar o deficit. As duas hidrelétricas foram as principais responsáveis pelo rombo de R$ 1,9 bilhão, em maio, que as distribuidoras terão de arcar no mercado de curto prazo.
Lenn pelloc’h

Reajustes na energia devem afetar inflação em 2015

luzA pressão provocada pelos reajustes das tarifas das distribuidoras de energia na inflação brasileira em 2014 deve se repetir com ainda mais força no próximo ano. Estudo da consultoria Thymos Energia indica que os problemas enfrentados pelo setor elétrico, adicionados ao início do cronograma de pagamento pelo suporte financeiro dado pelo Tesouro ao setor, devem resultar em reajustes de mais de 20% em 2015. Para este ano, os aumentos devem seguir um patamar considerado mínimo de 15%, embora o aumento a ser aprovado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) seja específico para cada distribuidora.

Lenn pelloc’h

Energia de curto prazo sobe 49% na maioria das regiões

size_590_BX236_044E_9

O preço de energia de curto prazo dado pelo Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) subiu para acima dos 500 reais por megawatt-hora (MWh) em praticamente todas as regiões do país, diante da redução das chuvas previstas.

“O comportamento do PLD foi influenciado pela redução das afluências previstas e dos níveis iniciais de armazenamento, que contribuíram para a elevação em 49 por cento do PLD em relação a semana anterior nos submercados Sudeste/Centro-Oeste, Nordeste e Norte”, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta sexta-feira. O preço médio fixado para essas regiões foi de 547,79 reais por MWh para a próxima semana, ante 368,53 reais nesta semana.

Lenn pelloc’h

Chinesa patrocina Copa para tentar popularizar painéis de energia solar

Maior empresa de painéis solares de geração de energia do mundo, a desconhecida€ chinesa Yingli Solar decidiu patrocinar a Copa do Mundo e dividir espaço com marcas consagradas como Sony, Visa e Adidas, entre outras.

 

Paneles_Solares_Yingli_Solar

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Dois são os motivos do investimento (cujo valor não foi revelado): mostrar que seu produto, os painéis solares, podem se converter em bens de consumo como geladeiras ou eletrodomésticos; e chamar a atenção para a geração solar no Brasil e no mundo.

A primeira foca no consumidor do segmento da chamada geração distribuída, pela qual qualquer pessoa pode instalar de 10 a 15 painéis no telhado e gerar energia. Uma portaria do governo brasileiro abriu espaço para esse segmento em 2012, ao permitir a troca da energia excedente gerada por lares e pequenos negócios com a rede de distribuição.

Lenn pelloc’h