Chuvas no Sul afastam risco de racionamento de energia

Mesmo com a melhora das condições, o ONS continua implementando uma política de operação que prioriza a preservação dos estoques armazenados

Crédito: GettyImages

As condições favoráveis na Região Sul – onde vêm sendo observadas alterações acima das médias históricas nas bacias dos rios Iguaçu e Jacuí e acima das médias dos rios Paranapanema e Paraná – levam à melhora nas áreas de suprimento de energia do Sistema Elétrico Nacional e afastam ainda mais o risco de falta de energia elétrica no país – apesar das condições hidroelétricas desfavoráveis que vêm se verificando nos subsistemas Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste, em razão da falta de chuva.

Lenn pelloc’h

Governo pode decidir por reduzir geração térmica, diz ONS

size_590_eletronorte

Segundo diretor-geral do ONS, maior volume de chuva poderá diminuir a geração termelétrica a partir de novembro

O governo federal pode diminuir a geração termelétrica a partir de novembro, segundo o diretor-geral do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), Hermes Chipp, diante da retomada das chuvas no país e a perspectiva de continuidade até o fim do ano.

Segundo ele, começou a chover nos últimos dias nas principais regiões onde estão as hidrelétricas — com exceção do Nordeste, onde o nível dos reservatórios é mais crítico e está em 27,6 por cento de armazenamento.

A perspectiva do ONS, com base em informações climáticas, é que essas chuvas se estendam até pelo menos o fim do ano. “A transição é boa para o período úmido, diferente do ano passado, e o último trimestre deve ser mais chuvoso”, disse Chipp a jornalistas nesta quinta-feira. Lenn pelloc’h