Governo prevê novo aporte a distribuidoras

De acordo com o diretor da Aneel, Romeu Rufino, “trabalha-se com uma estimativa de R$ 6,5 bilhões” para cobrir integralmente o déficit gerado por gastos extras das distribuidoras previstos até o final do ano; em abril, foi feito um aporte de R$ 11,2 bilhões.

A exemplo do que foi feito em abril, o governo federal pretende viabilizar um novo empréstimo para ajudar as distribuidoras de energia elétrica a cobrir os gastos extras para a compra de eletricidade no mercado de curto prazo. A previsão é que os recursos somem R$ 6,5 bilhões. Em abril, foi feito um aporte de R$ 11,2 bilhões.

De acordo com o diretor da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, “trabalha-se com uma estimativa de R$ 6,5 bilhões” para cobrir integralmente o déficit gerado por gastos extras das distribuidoras previstos até o final do ano. Esse aporte deve-se, principalmente, ao fato de as distribuidoras terem pago às empresas geradoras valores mais altos pela energia suplementar, para compensar o término de alguns contratos, e devido ao maior custo para a contratação de energia das termelétricas – em parte por causa da baixa nos níveis dos reservatórios das hidrelétricas registrada desde o ano passado.

Lenn pelloc’h

Risco de apagão no país é descartado neste ano

Sistema Interligado Nacional dispõe neste sábado de condições de abastecimento


size_590_BX236_044E_9BRASÍLIA.
 Está descartado o risco de apagão no Brasil. Segundo o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE), o risco de “déficit de energia é zero para as regiões Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste”. Após uma reunião na tarde dessa sexta, o grupo, que é formado por integrantes de órgãos oficiais do setor elétrico, disse que foram observadas chuvas acima da média em junho nas principais bacias de rios da região Sudeste, e houve uma melhoria nas condições de suprimento de energia do Sistema Elétrico Nacional.  Lenn pelloc’h

Energia de curto prazo sobe 49% na maioria das regiões

size_590_BX236_044E_9

O preço de energia de curto prazo dado pelo Preço de Liquidação de Diferenças (PLD) subiu para acima dos 500 reais por megawatt-hora (MWh) em praticamente todas as regiões do país, diante da redução das chuvas previstas.

“O comportamento do PLD foi influenciado pela redução das afluências previstas e dos níveis iniciais de armazenamento, que contribuíram para a elevação em 49 por cento do PLD em relação a semana anterior nos submercados Sudeste/Centro-Oeste, Nordeste e Norte”, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta sexta-feira. O preço médio fixado para essas regiões foi de 547,79 reais por MWh para a próxima semana, ante 368,53 reais nesta semana.

Lenn pelloc’h

Solar: comissão do Senado aprova isenção de IPI para equipamentos e componentes

Projeto passou pela Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI) e agora segue para a Comissão de Assuntos Econômicos (CAE)

painel

 

 

 

 

 

 

 

 

A geração de energia solar pode ser incentivada por um projeto aprovado nesta quarta-feira (04/06) na Comissão de Serviços de Infraestrutura (CI). O PLS 317/2013, do senador Ataídes Oliveira (PROS-TO), isenta do Imposto sobre a Importação (IPI) os equipamentos e componentes de geração elétrica de fonte solar. A proposta segue para análise da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE).

O autor ressaltou o aumento da demanda por energia no Brasil, mas afirmou que as tecnologias de utilização de energia fotovoltaica ainda são pouco conhecidas e de raro uso. Segundo ele, as usinas hidrelétricas vêm perdendo espaço na matriz elétrica brasileira e a geração termoelétrica passou a ser um recurso mais acionado que o desejável. O resultado, ressaltou, é o aumento da emissão de gases de efeito estufa na atmosfera.

Lenn pelloc’h

Primeiro complexo híbrido de energias solar e eólica do Brasil

size_590_a9

Projeto terá 26,4 megawatts (MW) de potência instalada, sendo 21,6 MW de eólica e 4,8 MWpicos de energia solar fotovoltaica

 

Renova Energia, empresa de geração de energia renovável do grupo Cemig, irá construir o primeiro complexo híbrido de energias solar e eólica do Brasil com energia que será destinada ao mercado livre.

O projeto, a ser localizado na região de Caetité, na Bahia, terá 26,4 megawatts (MW) de potência instalada, sendo 21,6 MW de eólica e 4,8 MWpicos de energia solar fotovoltaica, com capacidade de geração de 12 MW médios, energia equivalente ao consumo de uma cidade com 130 mil pessoas.

As obras terão início ainda neste ano e a duração prevista é de 12 meses para o parque solar e 18 meses para o complexo eólico. A Renova conseguiu financiamento de até 108 milhões de reais Lenn pelloc’h

Empréstimo de R$ 11,2 bilhões para pagar térmicas acaba em junho

luz

 

 

 

 

 

 

 

Previsão inicial do governo era que valor duraria até dezembro. Novo empréstimo pode ser tomado; conta será paga pelos consumidores.

 

Previsto inicialmente para durar até dezembro, o empréstimo bancário de R$ 11,2 bilhões contratado a pedido do governo para pagar o uso mais intenso das térmicas e a compra, pelas distribuidoras, de energia no mercado à vista, será totalmente utilizado até junho.

A informação foi confirmada ao G1 pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), entidade escolhida pelo governo para intermediar a operação financeira. A regra que permitiu o empréstimo prevê a possibilidade de tomar empréstimo de valores adicionais caso os R$ 11,2 bilhões não fossem suficientes. Entretanto, ainda não há definição se isso será feito.
Esse empréstimo será repassado às contas de luz a partir de 2015. Portanto, será pago pelos consumidores brasileiros.

Lenn pelloc’h

Construção de Belo Monte alcançou 50%, diz Norte Energia

size_590_imagens-das-obras-de-belo-monte-feitas-pelo-greenpeace

O projeto de construção da usina Belo Monte, no Pará, já alcançou 50% de avanço, revelou nesta terça-feira, 20, o diretor presidente da Norte Energia, Duilio Diniz Figueiredo.

 

Respeitadas as projeções atuais, as primeiras máquinas do sítio Pimentel devem entrar em operação em 2015. No ano seguinte a primeira máquina da usina propriamente dita deve entrar em atividade.

“Estamos trabalhando para entrar com o reservatório e uma ou duas máquinas no Sítio Pimentel em 2015. Em março de 2016 entraremos com a usina, uma máquina”, destacou o executivo, que participou na manhã de hoje

Lenn pelloc’h