Fukushima terá muro de gelo para bloquear água radioativa

A autoridade de segurança nuclear do Japão aprovou nesta segunda-feira o projeto de construção de um “muro de gelo” subterrâneo para diminuir o acúmulo de água radioativa no subsolo da usina de Fukushima Daichi.

Lenn pelloc’h

Advertisements

Minas e Energia aposta no uso de térmicas e nuclear

“É possível que as fontes renováveis percam participação depois de 2030, porque não teremos mais hidrelétricas de grande porte para construir”, disse secretário

size_590_canada

Rio de Janeiro – A próxima década será marcada por uma virada no planejamento energético do Brasil, que passará a dar mais peso às usinas térmicas com o esgotamento das possibilidades de se construir hidrelétricas de grande porte.

A avaliação é do secretário de Planejamento e Desenvolvimento do Ministério de Minas e Energia, Altino Ventura, que abriu hoje (14) o 5º Seminário Internacional de Energia Nuclear, no Rio de Janeiro.

Lenn pelloc’h

Usina de Fukushima detecta novo vazamento de água radioativa

fukushima- postagem 2

Mais de uma tonelada do líquido vazou em instalação de descontaminação. Incidente ocorreu enquanto trabalhadores limpavam tanque de filtragem.

A usina nuclear de Fukushima detectou um vazamento de mais de uma tonelada de água radioativa dentro das instalações de descontaminação do líquido, que não chegou ao exterior da central, anunciou nesta quinta-feira (17) a operadora Tokyo Electric Power (Tepco).
O incidente aconteceu quando funcionários da usina limpavam

Lenn pelloc’h

Transístor de plasma funciona dentro de reator nuclear

Os transistores à base de plasma utilizam gases eletricamente carregados, ou plasma, para controlar a eletricidade em temperaturas extremamente altas.

Os transistores à base de plasma utilizam gases eletricamente carregados, ou plasma, para controlar a eletricidade em temperaturas extremamente altas.

Transístor nuclear

Um novo transístor de plasma é tão resistente que consegue suportar as altas temperaturas e a radiação ionizante no interior dos reatores nucleares.

“Esses componentes eletrônicos baseados em plasma poderão ser utilizados para controlar e guiar robôs para realizar tarefas no interior de um reator nuclear,” disse o professor Massood Tabib-Azar, da Universidade de Utah, nos Estados Unidos.

E os “transistores de microplasma em um circuito podem controlar os reatores nucleares se algo der errado, e também podem funcionar em caso de ataque nuclear,” completou. Lenn pelloc’h

Fusão nuclear a laser está a um passo de criar miniestrela

A força conjunta dos 192 lasers dispara 1,8 megajoule de energia e 500 terawatts de potência.[Imagem: Damien Jemison/LLNL]

Motor não dá partida

Imagine girar a chave do seu carro em uma manhã fria – o motor gira, gira, mas não pega.

É mais ou menos isso o que cientistas do laboratório NIF (National Ignition Facility), nos Estados Unidos, afirmam estar acontecendo com seu projeto de criar uma reação de fusão nuclear autossustentada.

Lenn pelloc’h

Reator de fusão nuclear começará a ser montado

Com informações da BBC – 26/08/2013

Aqui serão montados os ímãs em forma de anel, capazes de conter a energia sem que o plasma toque nas paredes metálicas do reator. [Imagem: ITER]

Fusão nuclear

O maior projeto para o desenvolvimento de uma fonte de energia por meio da fusão nuclear começará a ser montado para valer.

Terminadas as estruturas civis básicas, começaram a chegar os primeiros dos cerca de um milhão de componentes necessários para a construção do reator experimental.

Há vários projetos tentando dominar a energia das estrelas, mas o ITER (Reator Internacional Termonuclear Experimental) é o maior deles. Lenn pelloc’h

Rússia começa a construir usinas nucleares flutuantes

010115130717-russia-usina-flutuante

Mesmo gerando muita energia, a embarcação não terá propulsão própria, significando que ela não poderá se deslocar em situações de emergência. [Imagem: Baltiysky Zavod]

Usina nuclear em navio

Na mesma semana em que autoridades japonesas reconheceram que a radiação do que restou dos reatores de Fukushima está vazando para o Oceano Pacífico, empresários russos anunciaram que estão construindo a primeira usina nuclear flutuante do mundo.

A ideia de construir uma usina nuclear em um navio não é nova, já tendo sido aventada pelos EUA e pela China. Mas ninguém até agora havia colocado a ideia na prática.

A rigor, já existem usinas nucleares flutuantes em inúmeros navios e submarinos, mas bem menores do que será a Estação Flutuante Akademik Lomonosov, que está sendo construída por um dos maiores estaleiros da Rússia, o Baltiysky Zavod.

Lenn pelloc’h