Foxônica: vem aí a manipulação simultânea de luz e som

010160140102-guiando-ondas-sonorasOs componentes fonônicos, que permitem a manipulação das ondas de som como se elas fossem ondas de luz, estão abrindo a possibilidade de criar equipamentos estranhos, mas extremamente úteis – lasers de som, por exemplo.

Mas, se som e luz podem ser manipulados de formas similares, então eles podem ser manipulados de formas similares conjuntamente.

Essa capacidade para aprisionar e controlar a luz e o som da macroescala até a nanoescala vai trazer mudanças profundas no modo como vivemos, segundo o professor Edwin Thomas, da Universidade Rice, nos Estados Unidos.

E, segundo ele, a melhor forma de fazer isso é usando polímeros estruturados – hoje mais conhecidos como metamateriais, que já demonstraram novas estratégias para sistemas antirruído, para manter o calor ou o frio do lado de fora, ou para focalizar o som com uma lente, entre outros muitos exemplos.

“E há também os mantos da invisibilidade, como em Harry Potter. Há um efeito especial no filme, mas nós estamos próximos do ponto em que poderemos fazer isto na realidade,” disse Thomas.

Lenn pelloc’h

Brasileiro descobre como usar quasicristais em células solares

010115131226-celula-solar-quasicristaisQuasicristais

Os alienígenas quasicristais poderão ajudar a trazer para a Terra mais energia do Sol na forma de eletricidade.

Uma equipe internacional de pesquisadores descobriu que a estrutura quase aleatória dos quasicristais, quando aplicada a uma célula solar, pode captar uma larga faixa de comprimentos de onda, o que resulta na geração de mais eletricidade.

Já se sabia que os quasicristais oferecem vantagens em termos do espectro de luz que eles são capazes de captar.

O problema com estas estruturas é que as suas propriedades são difíceis de adaptar para aplicações específicas – fabricar grades regulares é fácil, mas fabricar uma estrutura que deve variar de forma não-periódica é quase impossível.

Quem achou a solução para isso foi o brasileiro Emiliano Martins, atualmente na Universidade St Andrews, no Reino Unido.

Lenn pelloc’h