Produção no pré-sal bate novo recorde, diz Petrobras

P-61 na Bacia de Campos (Foto: Petrobras/Divulgação)

 

 

 

 

 

 

 

Foi superado patamar de 470 mil barris de petróleo por dia em 11 de maio. ‘Província pré-sal’ fica nas bacias de Santos e Campo.

 

A produção de petróleo nos campos operados pela Petrobras na chamada “província pré-sal”, nas bacias de Santos e Campos, superou, no dia 11 de maio, o patamar de 470 mil barris de petróleo por dia (bpd), o que representa um novo recorde de produção diário, divulgou nesta sexta-feira (16) a estatal.

Lenn pelloc’h

Produção de petróleo e gás cresce 0,2%

A produção de petróleo no Brasil chegou a 2,026 milhões de bopd, 0,3% acima do volume de fevereiro

Plataforma da PetrobrasSão Paulo – A produção exclusiva de petróleo da Petrobras no Brasil, em março, atingiu a média de 1,926 milhão de barris/dia (bopd), superando em 0,1% a produção do fevereiro.

Incluída a parcela operada para as empresas parceiras, a produção de petróleo no Brasil chegou a 2,026 milhões de bopd, 0,3% acima do volume de fevereiro.

Lenn pelloc’h

Auditoria mostra que US$ 10 milhões saíram de conta de Pasadena com autorização verbal

PERRY EPA 1

Operação estava programada e analisou o controle, a gestão e a comercialização do estoque de óleo da refinaria.

BRASÍLIA – Uma auditoria realizada pela própria Petrobras na refinaria de Pasadena, no Texas, descobriu um saque de US$ 10 milhões feito apenas com uma autorização verbal, sem qualquer registro em documento, como mostra relatório confidencial obtido pelo GLOBO. A auditoria estava programada e analisou o controle, a gestão e a comercialização do estoque de óleo da Pasadena Refining System Inc. (PRSI).

O pente-fino da Gerência de Auditoria de Abastecimento da Petrobras revelou a existência de um saque de US$ 10 milhões em 5 de fevereiro de 2010, sem documento que o autorizasse. Naquele ano, as sócias Petrobras América e Astra Oil, companhia belga, travavam uma disputa judicial sobre a aquisição, pela empresa brasileira, dos 50% remanescentes das ações. A joint venture original foi firmada entre as empresas em 2006.

A compra de Pasadena, que resultou em um gasto total de US$ 1,2 bilhão, e a afirmação da presidente Dilma Rousseff de que se baseou num parecer “falho e incompleto” para aprovar a aquisição, desencadearam

Lenn pelloc’h

Atraso, erro e sobrepreço multiplicam custos de refinarias da Petrobras

Denúncias sobre negócios da estatal são base de pedidos de CPI. Sobrepreços apontados pelo TCU podem chegar a R$ 2,77 bilhões.

Já estrangulada em dívidas, a Petrobras pode ter sofrido perdas bilionárias em suas operações com refinarias na última década – dentro e fora do país. Documentos do Tribunal de Contas da União (TCU) a partir de 2008 mostram que erros e deficiências em projetos, atrasos nas obras e sobrepreços podem ter custado bilhões aos cofres da estatal.

Lenn pelloc’h

Opep mantém produção para não desequilibrar nível de preços

size_590_opep

Membros da Opep estão animados com o barril de petróleo acima de US$ 100

Os doze membros da Opep, animados com o barril de petróleo acima de US$ 100, defenderam nesta quarta-feira a estabilidade e não alteraram o atual nível de produção, fixado em 30 milhões de barris diários há dois anos.

Nem um possível retorno do Irã ao mercado, se as sanções por seu programa nuclear forem suspensas, nem o aumento o aumento do fluxo do petróleo de xisto foram considerados argumentos para mudar o atual teto conjunto de produção.

O ministro do Petróleo da Venezuela, Rafael Ramírez, aplaudiu o acordo de não modificar a oferta como uma medida estabilizadora.

“Com esta decisão garantimos a estabilidade e um preço bom para todos”, declarou o ministro aos meios de comunicação ao término da 164ª reunião ministerial da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep). Lenn pelloc’h

Balanço geral do leilão de Libra

size_590_182849838Um consórcio formado por Petrobras e mais quatro empresas  venceu nesta segunda-feira (21), o leilão do Campo de Libra, a maior reserva de petróleo conhecida do Brasil. Foi o primeiro prevendo a exploração de petróleo e gás natural na camada pré-sal sob o regime de partilha.

Único a apresentar proposta, contrariando previsões do governo, o consórcio ofereceu repassar à União 41,65% do excedente em óleo extraído do campo – percentual mínimo fixado pelo governo no edital. Lenn pelloc’h

Brasil ganha, enfim, plano nacional contra acidente com óleo

pet

Plano: PNC cria sistema de monitoramento em tempo real de acidentes no mar, o Sisnóleo

Demorou, mas saiu. Na noite de ontem, a presidente Dilma Rousseff aprovou o decreto que cria o primeiro Plano Nacional de Contingência (PNC) para incidentes de poluição por óleo em águas sob jurisdição nacional. O plano deverá ser adotado em caso de acidentes de grandes proporções, nos quais a ação individualizada dos agentes não se mostrar suficiente para a solução do problema.

A discussão sobre a criação do PNC ganhou força durante o desastre envolvendo a Chevron, no Rio de Janeiro, em 2011. Mas daí até virar lei, o processo foi se arrastando, a ponto de o país ter colocado à leilão a sua maior reserva de petróleo, o Campo de Libra, na última sexta-feira (18), sem ter ainda o plano ambiental aprovado.

Apesar do “desencontro” nos cronogramas, o Decreto Nº 8127, publicado na edição desta quarta-feira (23) no Diário Oficial da União, reforça o poder de resposta, controle e monitoramento de incidentes com petróleo nas águas brasileiras. Entre as medidas do plano, estão a criação de um operador, da autoridade nacional, do comitê executivo e de um grupo de acompanhamento e avaliação.

Para apurar o controle sobre vazamentos, o PNC determina ainda a criação de um sistema nacional de monitoramento em tempo real de acidentes no mar, o Sisnóleo, que deverá ser alimentado pela rede de órgãos envolvidos no processo.

Lenn pelloc’h